Remembrance Day: Por que tanta florzinha vermelha por aí?

As 11 horas do dia 11/11 de 1918, o mundo, enfim, celebrou o cessar-fogo da I Guerra Mundial. Desde então, o dia 11/11 virou uma data importante que os britânicos fazem questão de lembrar e celebrar, como forma de homenagear a seus entes queridos que se foram em combate.

Por isso, anualmente, as 11 horas do dia 11/11 – dia que ficou conhecido como Remembrace Day – a Grã-Bretanha e outros países da Commonwealth param em dois minutos de silêncio, em reverência a essas pessoas que morrem lutando pelo país. Ainda como parte dos tributos, no segundo domingo de novembro (o domingo mais próximo ao dia 11/11, também conhecido como Remembrance Sunday) os britânicos fazem inúmeras manifestações, incluindo-se salva de tiros, cultos/missas e até homenagens feitas pela própria rainha Elizabeth II.

Remembrance Poppy

Foto: The Guardian (Daniel Deme/EPA)

São diversos os tributos feitos país afora, entretanto, acredito que o símbolo maior do Remembrance Day, são mesmo as florzinhas vermelhas chamadas de poppy (acho que é papoula em português), orgulhosamente exibidas na lapela dos britânicos durante todo o mês de novembro. Aposto que quem vem para Londres pela primeira vez nesse período deve se perguntar: mas porque essas flozinhas?

Pois bem, a resposta está aqui! 🙂

A poppy virou símbolo do Remembrance Day por ter sido mencionada num poema de guerra de John Mcrae (1915), que fez referência as poppies que teria brotado aos montes sobre uma área onde soldados haviam sido enterrados. Daí, inspiradas no poema, as pessoas passaram a usar a florzinha em memória aos seus. Bonitinho, né?

Remembrance Day

Foto: The Guardian (SAC Andrew Morris/MoD/PA)

Se você estiver visitando Londres no mês de novembro e quiser fazer parte da homenagem, é possível comprar as flores em qualquer canto. Tem sempre um voluntário vendendo a poppy na saída do metro e algumas lojas também disponibilizam (geralmente perto do caixa).

Leave a reply

Translate »