Projeto #OffTo: o charme e as histórias de Canterbury

Quem acompanha o blog já deve saber que eu, Helô do Aprendiz de Viajante, Lili do Catálogo de Viagens e Thaís do Sete Mil Km estamos com um projeto super bacana chamado #OffTo, através do qual fazemos viagens bate-e-volta pelos arredores de Londres. Nosso primeiro destino foi a antiga capital da Inglaterra, a linda Winchester, e dessa vez o destino escolhido foi a charmosíssima Canterbury.

canterbury-1

Canterbury ou em bom português Cantuária (sim, é assim que se chama na nossa língua!) é uma cidadezinha fofa do Condado de Kent, no sudeste da Inglaterra. Localizada a apenas 100 km de distância de Londres, a cidade é uma graça e fica a um pulinho de cerca de 1 hora de trem entre as estações de King's Cross Saint Pancras e Canterbury West.

Canterbury atrai milhares de turistas e peregrinos o ano todo sobretudo por abrigar a matriz da igreja Anglicana, a belíssima Catedral de Canterbury que é, indiscutivelmente, a principal atração do lugar. A catedral é a base oficial do líder da igreja, o arcebispo de Canterbury, que para quem não sabe é quem dirige as coroações da realeza britânica. E é dessa relação de proximidade entre monarquia e arcebispado de Canterbury que vem uma das histórias mais interessantes que conheci durante nosso passeio.

canterbury-4

Uma história sobre amizade e poder

Seguindo ordens do papa, o primeiro arcebispo de Canterbury, Santo Agostinho, chegou em Kent em 597 e logo construiu a primeira catedral. Era uma tentativa de converter os anglo-saxões ao cristianismo e fortalecer a presença católica na Inglaterra. Muitas reformas e construções se passaram até que já no século XII um novo personagem entrou na história: Thomas Becket.

Thomas era filho de um comerciante de Londres e sendo bastante inteligente e estudado tornou-se assistente de Theobald, arcebispo de Canterbury na época. A serviço do arcebispo, Thomas foi enviado a diversas missões em Roma e outros lugares no exterior, inclusive para aprimorar seus conhecimentos em leis canônicas. Não tardou para que o rei Henrique II (em inglês Henry II) notasse o desempenho do assistente e o fizesse seu chanceler. Começava ali uma grande amizade entre Henrique II e Thomas.

canterbury-5

Em 1161, o arcebispo Theobald veio a falecer e o rei Henrique II, que a essa altura já vinha tendo conflitos de poder com a igreja, resolve nomear seu amigo Thomas como o novo arcebispo de Canterbury. Faltava apenas resolver o pequeno detalhe de que seu amigo nem bispo era, mas isso seria coisa pouca para o rei! Ordenação resolvida em tempo recorde e Thomas Becket foi efetivado como o novo arcebispo de Canterbury. Seria o fim dos problemas para o rei, não fosse o fato de que Thomas ao invés de ser um “pau-mandado” do rei se revelou um ferrenho defensor da supremacia da igreja. Para encurtar a história, os conflitos de poder entre monarquia e igreja continuaram e a amizade entre os dois ficou estremecida.

Temendo por sua integridade física, Thomas chegou a se exilar na França por alguns anos, mas retornou em 1170. Naquele mesmo ano, irritado mais uma vez pelo comportamento do “ex-amigo” o rei Henrique II teria se lamentado em alto e bom tom palavras como: "Quem me livra deste padre problemático?". Teria sido o bastante para que quatro dos seus cavaleiros interpretassem com uma ordem para matar o arcebispo.

Thomas Becket foi assassinado dentro da catedral e passou a ser considerado mártir, sendo rapidamente canonizado como santo. Seu santuário na Catedral de Canterbury virou alvo de peregrinação para diversos fiéis e até hoje é atração no local.

 

Os lindos vitrais da catedral

Agora falemos de coisa boa! Um outro destaque da catedral é a coletânea de lindos vitrais coloridos, alguns datando desde o início da era medieval. Aliás, é lá na Catedral de Canterbury que se pode ver reunida a maior coleção de vitrais medievais de toda a Inglaterra. São mais de 1.200 metros quadrados de vitrais lindíssimos e super detalhados retratando pessoas e histórias por toda a catedral. É impressionante poder observar trabalhos tão minuciosos e delicados que resistiram ao tempo e aos diversos períodos de conflitos (e reformas) testemunhados pela catedral.

canterbury-6

canterbury-7Para você ter uma ideia do privilégio que é poder contemplar esses trabalhos, o nosso guia nos contou que em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, houve um bombardeio aéreo em Canterbury que destruiu grande parte da cidade. Já imaginou se essa riqueza histórica tivesse sido toda despedaçada pelo chão? Teria sido triste, mas “por sorte” antes que o pior acontecesse todos os vitrais foram removidos e conservados em segurança para serem recolocados após o conflito.

Passeio de barco

Mas não é só de catedral se faz um passeio por Canterbury. Aproveitamos para fazer um passeio de barco pelos canais da cidade e foi uma delícia. É um passeio de aproximadamente 30 minutos e achei uma boa opção para depois de um passeio pela catedral. Basta sentar no barco e curtir o cenário, que no outono estava de babar!

Veja os preços oferecidos pela Canterbury Historic River Tours.

canterbury-12

canterbury-9

Aproveite a visita para andar pelas ruas de Canterbury e explorar toda a sua riqueza histórica presente nas ruínas, prédios, monumentos e portões medievais da cidade. Não demos muita sorte com o tempo e já mais para o final do dia começou a chover, mas ainda assim deu pra ter um gostinho da atmosfera de Canterbury. Para saber mais sobre o que Canterbury tem para oferecer, visite o site Visit Kent. canterbury-10

canterbury-3

canterbury-8

Ruinas na parte de trás da catedral

PLANEJE SUA VIAGEM

Como chegar em Canterbury: 

  • Trem: Pegamos um trem saindo da estação de King's Cross Saint Pancras para Canterbury West (lá tem também outra estação chamada Canterbury East) e a viagem levou cerca de 1 hora. Preço: £26,50 por pessoa (ida e volta). Detalhe: éramos um grupo de quatro pessoas e talvez tenha rolado desconto. Vale checar os valores no site Trainline
  • Ônibus:  A passagem de ônibus é mais em conta sim, porém a viagem dura o dobro do tempo. Preço: £10,25 por pessoa (ida e volta). Esse valor foi cotado pela National Express.

Catedral de Canterbury 

  • Horário de funcionamento: Dias de semana e aos sábados – 09:00 as 17:30 (a Catedral fecha 30 minutos mais cedo no inverno e a Cripta só abre a partir das 10:00). Aos domingos tanto a catedral quanto a cripta só abrem para visitação das 12:30 as 14:30.
  • Valor do ingresso: Adultos – £12.00. Crianças (ou melhor, menores de 18 anos) – £8.00. Eles têm desconto para grupos e famílias que agendarem com antecedência. Também é possível fazer tour guiado ou alugar guias de áudio. Confira detalhes no site catedral.

 

canterbury-11

O Projeto #OffToCanterbury teve o apoio do Visit Kent que gentilmente nos concedeu as entradas da Catedral e o passeio de barco.  

 

Gostou de Canterbury? Então confira também o videozinho que eu fiz na viagem e deixe seu comentário falando o que achou! 🙂

11 comments

Leave a reply

Translate »