Curso de mergulho em Koh Tao na Tailândia

Fazer um curso de mergulho em Koh Tao na Tailândia foi, provavelmente, uma das decisões mais acertadas de toda a nossa viagem pelo Sudeste Asiático. Foi uma experiência incrível (e ao mesmo tempo assustadora) que valeu cada minuto e centavo investido.

Nunca havíamos sequer considerado a possibilidade de fazer um curso de mergulho na Tailândia ou em qualquer outro lugar. Mas numa conversa qualquer sobre a nossa viagem, uma amiga do meu marido que conhece o sudeste asiático como ninguém (e nos ajudou muito no planejamento da viagem), lançou a pergunta: ‘E vocês estão pensando em fazer algum curso de mergulho por lá?‘. Respondi que não tínhamos pensado no assunto, mas a essa altura eu já estava me visualizando procurando Nemo e já fui pedindo dicas.

Koh Tao na Tailândia

Koh Tao, Tailândia

Porque Koh Tao?

Quando essa amiga sugeriu que fizéssemos o curso em Koh Tao, fizemos uma rápida pesquisa online e imediatamente batemos o martelo que o nosso primeiro mergulho seria feito por lá. Por ter locações lindíssimas, preços acessíveis e águas mornas e tranquilas, Koh Tao é considerada por muitos como a ‘Meca’ dos iniciantes em mergulho, aparecendo em várias listas de melhores lugares para mergulhar pela primeira vez. Além disso, o preço camarada dos cursos com certificação PADI também pesou na hora da decisão.

Certificação PADI

PADI (Professional Association of Diving Instructors) é a instituição que emite uma das certificações de mergulho mais reconhecidas mundialmente. Eles fornecem não apenas o material de estudo a ser utilizado nos cursos acreditados, mas também estabelecem padrões de qualidade a serem seguidos pelas escolas de mergulho. Como existem vários cursos e certificações por aí, é sempre bom ter essa referência de qualidade atrelada ao curso e escola escolhidos.

Para quem estiver se perguntando se é realmente necessário tirar a certificação PADI para poder mergulhar, a resposta é: não obrigatoriamente. É possível sim fazer um curso mais básico só para ter o gostinho de mergulhar sem, necessariamente, ter que tirar a certificação. Não sei como funciona, mas acredito que o aluno receba as instruções básicas e mergulhe a uma profundidade menor. Se esta for a sua única opção, deve valer a pena só pela experiência. Mas, caso não seja esse o seu caso, eu sinceramente não acho que valha a pena desperdiçar a oportunidade. Se puder investir o tempo e dinheiro, é muito mais vantajoso concluir o curso e tirar a sua certificação, pois de posse de sua carteirinha, você pode mergulhar em qualquer lugar do mundo até uma profundidade de 18m (se também concluir o curso avançado, pode mergulhar até 30m).

Certificação PADI

Nossas carteirinhas foram enviadas pelo correio para nosso endereço em Londres.

Sobre o curso

A sensação é de que existe uma escola de mergulho a cada 10m em Koh Tao, mas seguindo a recomendação da amiga do Lazar, fizemos o nosso curso no Ban’s Diving Resort e ficamos muito satisfeitos. (Escrevi sobre Ban’s Resort neste post aqui)

Curso de mergulho em Koh Tao na Tailândia

Ban’s Diving Resort

Mergulho em Koh Tao

Preparando o equipamento

Foram quatro dias de curso divididos da seguinte forma:

  • Dia 1: Assistimos a cinco vídeos, cada um com mais ou menos 1 hora de duração, e estudamos o livro do curso por conta própria.
  • Dia 2: Treinamento na piscina e aula teórica com nosso instrutor.
  • Dia 3: Os dois primeiros mergulhos (cada um com profundidade máxima de 12m e duração de 40 minutos) e mais aula teórica, e em seguida tivemos uma prova.
  • Dia 4: Os dois últimos mergulhos do curso (com profundidade máxima de 18m)

No geral, o curso serve para gente aprender o básico sobre como usar os equipamentos de mergulho, técnicas na água (como, por exemplo, boiar controlando a respiração), sinais de comunicação debaixo d’água, pressão etc. Não é nenhum bicho de sete cabeças, mas você tem que estudar e treinar bastante para sua própria segurança lá embaixo, né?

Mergulho em Koh Tao

Piscina onde é feito o treinamento inicial

Insegurança é normal

Confesso que nos primeiros dias de curso, a parte teórica com seus mil cenários de problemas que você pode vir a enfrentar (devidamente ilustrados nos vídeos) faz bater um medinho sinistro. E a coisa ainda piora na piscina, pois temos que simular tais problemas debaixo d’água.

É um tanto assustador, mas, é um mal necessário para fazer a ‘hora da verdade’ ser mais tranquila. Com sorte você não precisará testar seus conhecimentos na vida real, mas se acontecer é importante estar preparado para não entrar em pânico.

Mergulho em Koh Tao na Tailândia

Descendo para mais um passeio no mundo da Ariel

Nosso instrutor

Assim que fecha o pacote no resort, você é alocado um instrutor que, geralmente, é responsável por um grupo pequeno de estudantes. No nosso caso, pedimos para ter um instrutor exclusivo e não tivemos nenhuma dificuldade para ter nosso pedido atendido. Admito que ter um instrutor nos dando atenção exclusiva foi muito bom, mas confesso que ao ver a animação dos grupos maiores, bateu uma invejinha e uma vontade de estar com uma galera.

Mas não existe regra para esse tipo de coisa. Se preferir receber uma atenção mais individualizada, converse na hora de fechar o pacote. Outra coisa importante é sobre o idioma. No nosso caso, o curso foi dado em inglês, mas se o seu inglês não está muito afiado, converse com o time da recepção que eles tentarão dar um jeito. Acredite, eles têm instrutores de todo canto do mundo, de repente rola até de ter um brasileiro.

Curso de Mergulho em Koh Tao na Tailândia

Recebendo instruções no barco

Estabelecer uma relação de confiança com o seu instrutor é fundamental. Aproveite as aulas para tirar todas as suas dúvidas e expressar seus medos e inseguranças. Acredito que ajuda bastante se seu instrutor já souber de antemão que tipo de situação te deixa mais assustado. Eu por exemplo ficava com medinho de me aproximar dos peixes “grandes” e o meu instrutor respeitava isso. Ele até que me chamava e tentava me levar mais perto de alguns, mas depois entendeu e só apontava para que eu pudesse ver da distância que eu me sentisse confortável.

O nosso instrutor foi o Dan McGladery, inglês radicado na Tailândia há alguns anos. Ele foi ultra paciente com a gente (mesmo quando cometemos uns errinhos) e eu super recomendo as aulas dele. Se possível, pergunte se o Dan está disponível e peça para ficar na turma dele. Aproveite e dê um oi em meu nome e do Lazar. 🙂

Curso de Mergulho em Koh Tao Tailândia

Nosso top instrutor de mergulho em Koh Tao: Dan McGladery

O mergulho e um pequeno incidente no primeiro dia

Descobri a importância do treinamento e do poder o autocontrole já no meu primeiro dia de mergulho, quando minha máscara encheu completamente de água quando estávamos a 12m de profundidade.

Mergulho em Koh Tao na Tailândia

Nosso mergulho em Koh Tao na Tailândia

Para quem não sabe bem como funciona, é a máscara veda o ar ao redor dos olhos e nariz e impede que entre água, enquanto você respira lindamente pela boca com o respirador. Serve tanto para proteger os olhos e te permitir ver debaixo d’água, quanto para impedir que suas narinas se encham de água e inundem as suas vias respiratórias.

Num mergulho, é normal acontecer de entrar um pouco de água na sua máscara, mas a gente aprende a tirar, simplesmente assoprando o ar pelo nariz. Eu passei por essa situação, mas comigo não foi tão simples assim. Eu não sei se estava fazendo algo errado ou se a máscara não era do tamanho/formato adequado para o meu rosto, só sei que não conseguia esvazia a máscara por nada. A cada tentativa frustrada mais a minha máscara se enchia até que, enfim, ficou completamente cheia de água SALGADA.

Visualizem a situação: eu estava no fundo do mar, sem ver nada, com o nariz cheio de água e morrendo de medo de me engasgar-afogar-morrer. Ali eu tinha que lembrar de manter a língua pressionando o céu-da-boca para impedir a água de entrar pelas minhas vias respiratórias (técnica que aprendi no treinamento), dar aquela ‘engolida marota’ para não me engasgar com a água que escapava goela abaixo pelo meu nariz, manter o ritmo da respiração pela boca para evitar problema com a pressão, e tudo isso continuamente tentando esvaziar a bendita máscara. Foi punk!

Sem conseguir ver nada, a primeira providência que tomei foi segurar o braço do instrutor para ter a sensação de que eu não estava sozinha no fundo do mar. Em seguida, sinalizei pedindo que ele esperasse um pouco e gastei alguns segundos me concentrando na respiração e em manter a água fora do nariz. Quando finalmente me senti no controle, fiz o procedimento para esvaziar a máscara com toda a calma do mundo e, finalmente, deu certo.

Fiquei com medo? Sim, muito. Mas, saber que o instrutor estava logo ali do lado e, acima de tudo, lembrar do treinamento que fizemos foi fundamental para que eu me mantivesse calma. O tempo todo eu tinha uma dose de certeza de que eu sabia o que eu tinha que fazer e tudo o que eu precisei fazer foi me concentrar para não entrar em pânico. O instrutor até chegou a perguntar se eu queria subir, mas depois de tudo resolvido, eu estava me sentido a rainha da cocada preta e decidi continuar.

De volta a superfície, mais uma vez eu me enchi de dúvidas sobre o segundo dia de mergulhos em águas mais profundas. Lazar que já havia chegado em Koh Tao se sentindo mal, estava com o corpo mole e com febre, e também considerando não voltar. Quase desistimos de finalizar o curso, mas como o Lazar amanheceu melhor, mudamos de idéia e continuamos. (Depois de ter me saído tão bem numa situação real, eu não poderia desistir e perder de tirar minha certificação PADI, não é mesmo?)

Mergulho em Koh Tao na Tailândia

Jerônimoooooo… (Toda a minha “graciosidade” ao pular do barco – pense no medo que eu estava!)

O segundo dia de mergulho

Depois da nossa quase desistência, encaramos o segundo dia de desafio e tivemos dois mergulhos maravilhosos. Não demos muita sorte com o tempo na superfície, mas debaixo d’água a visibilidade estava boa (acho o instrutor mencionou algo em torno de 11m).  Fica aqui a dica: é óbvio que em dias ensolarados a água fica mais clara, mas não se deixe desanimar com tempo ruim. Mesmo em dias nublados e chuvosos é possível fazer um mergulho incrível

Mergulho em Koh Tao na Tailândia

Apesar da chuva, tivemos um dia maravilhoso debaixo d’água

Tiramos de letra os exercícios da certificação e depois foi só curtir o cenário.

Mergulho em Koh Tao na Tailândia

Fazendo os exercícios para a nossa certificação PADI

Como foi lindo relaxar e admirar tanta beleza de perto. Me senti muito privilegiada e foi surreal estar ali cara a cara com a vida aquática. Também foi interessante perceber a fragilidade da vida marinha e do peso da nossa responsabilidade em preservá-la.

Mergulho em Koh Tao

Algumas da belezas que vimos de pertinho

Curso de mergulho em Koh Tao na Tailândia

Procurando Nemo

Curso de mergulho Koh Tao

Poluição no fundo do mar

Veredicto final: mergulhar ou não mergulhar?

Se jogue! Apesar do susto que passei no primeiro dia, eu simplesmente AMEI a experiência e já estou louca para repetir a dose. Pratique muito na piscina, converse com seu instrutor e tire suas dúvidas antes de encarar o mar. Quanto mais preparado você estiver, melhor será a sua experiência.

Sim, no começo dá medo. Eu tinha medo de me sentir claustrofóbica, medo de ter um ataque de pânico, medo de não conseguir respirar direito e por aí vai, mas posso garantir que tudo isso passa. Uma vez que você começa a nadar, é como se estivesse flutuando num mundo completamente diferente e em pouco tempo ali você já se sente parte daquele mundo. É difícil de explicar, mas vale muito a pena sentir!

Mergulho em Koh Tao na Tailândia

Simplesmente amamos a experiência!

Curso de Mergulho em Koh Tao na Tailândia

A empolgação em pessoa

E aí, gostou da minha aventura? Deixe seu comentário aqui embaixo contando se já passou por uma situação parecida.

🙂

 

 

Share