Toulouse: conheça e se apaixone pela cidade rosada

Localizada no sudoeste da França, Toulouse é um desses lugares charmosos que cativam já na primeira visita. A cidade rosada ou la Ville Rose, como é conhecida, é uma mistura de verdadeiros tesouros históricos e de uma vida moderna que dá à cidade uma aura jovem que é fácil de identificar.

Toulouse

Toulouse é conhecida como la Ville Rose (cidade rosada) pelo tom terracota predominante nos prédios de tijolo

Aterrissei em Toulouse numa noite de quinta-feira, pouco depois das 22h, e escolhi fazer o percurso entre o aeroporto e o centro da cidade de transporte público. Queria sentir um gostinho da vida em Toulouse já nas minhas primeiras horas e sabia que se eu fosse de táxi não teria essa experiência. Escolhi ir de ônibus e após um trajeto de mais ou menos 25 minutos, cheguei ao ponto próximo ao metrô Jeanne-d’Arc no centro da cidade. Meu hotel ficava a poucos metros de distância dali e, enquanto caminhava, ia absorvendo a atmosfera daquele lugar, me surpreendendo com a quantidade de pessoas nas ruas e com a movimentação nos bares e restaurantes. Sim! Apesar da hora avançada, Toulouse me recepcionou linda, jovem e viva.

Sabia que estava chegando a quarta maior cidade da França e não esperava encontrar uma vila quietinha (aliás, sabia que seria bem o oposto disso), porém, confesso que me surpreendi com o movimento que encontrei. Não sei explicar direito, mas deu pra sentir que Toulouse é uma cidade tranquila, mas não quieta; viva e intensa, mas não necessariamente agitada (no sentido negativo e eufórico da palavra). Toulouse me pareceu ser na medida certa! Tem toda a estrutura de transporte e atrações que qualquer cidade do seu porte pode oferecer, reunindo o melhor do mundo jovem e moderno, mas sem abrir mão do valor dos seus mais de 2000 anos de história.

Toulouse

Grande parte da população jovem de lá vem de uma das maiores universidades da França, a Universidade de Toulouse, mas o charme de Toulouse vai além de sua vida acadêmica. Há ali muito valor histórico, gastronômico, arquitetônico e porque não dizer climático também. Localizada no sudoeste da França, às margens do Rio Garonne, Toulouse fica perto o suficiente do calor da costa do mar Mediterrâneo e do frio da cordilheira dos Pirenéus, ostentando um clima subtropical úmido que se traduz em um clima temperado entre o outono e a primavera, e de um verão muito quente e seco. Ou seja, mesmo quem visita Toulouse durante o inverno (como eu), pode aproveitar bastante a cidade sem sofrer com frio extremo, pois o tempo é, em geral, bem agradável. É claro que algumas atrações podem fechar durantre os meses mais frios, como por exemplo, alguns passeios/atividades de barco pelo rio Garonne não funcionam durante o inverno, mas Toulouse tem muito mais a oferecer o ano todo.

PLANEJANDO SUA VISITA: Pass Tourisme

Uma boa maneira de começar sua aventura por Toulouse é passando pelo escritório de Turismo que fica logo atrás do Capitólio, umas das principais atrações da cidade. Lá você poderá obter informações sobre a cidade e, se desejar, comprar o Pass Tourisme – o cartão de turismo de Toulouse que te dá acesso a todo o sistema de transporte público da cidade, entrada gratuita e/ou desconto nos museus e principais monumentos, além de desconto em várias atividades e lojas.

Toulouse Tourisme Pass

O passe custa entre 15€ -29€, dependendo da duração que você escolher (de 24h a 72h) e é uma mão na roda para quem planeja conhecer Toulouse.  Apesar de o centro de Toulouse ser pequeno e ser perfeitamente possível conhecer muita coisa a pé, acho que o cartão vale muito a pena pela economia com os custos dos ingressos das atrações pagas e com o descolamento tanto para o aeroporto quanto para atrações mais afastadas. Para mais detalhes sobre o Pass Tourisme, visite o site do Visit Toulouse.

*Disclamer: Durante minha passagem por Toulouse, pude contar com o passe de 72h que o escritório de turismo de Toulouse gentilmente me disponibilizou. 

Toulouse Greeters

Outra ótima dica é conhecer Toulouse na companhia de vonluntários locais que terão o maior prazer em te levar para passear e dividir com você todo o amor que sentem pela cidade. Através do site Toulouse Greeters é possível agendar um passeio com um desses voluntários para conhecer os cantinhos mais especiais da cidade.

  • Funciona assim: você preenche um formulário no site do Toulouse Greeters,  dando detalhes da sua viagem, disponibilidade e áreas de interesse (você também pode checar na página deles no Facebook já que o site deles é todo em francês). Após o envio do formulário, eles te mandam um email confirmando a solicitação e, tão logo um voluntário aceite seu pedido, você receberá outro email confirmando o passeio e dando os contatos do voluntário que irá te recepcionar. No dia e local combinados, basta aproveitar um passeio por Toulouse na companhia de alguém que realmente conhece a cidade.

Todo o trabalho feito por eles é vonluntário, mas após enviar seu formulário de solicitação, você terá a oportunidade de fazer uma doação para o programa Toulouse Greeters através do site.

A grande vantagem de um greeter é que ele(a) não é um guia turístico propriamente dito, mas é como se fosse um novo amigo que você conhece e te leva para conhecer cidade mais a fundo. A minha experiência foi tão boa, que acabei sendo convidada para um jantar na casa da minha greeter. É ou não é demais?

Toulouse Greeters

O QUE FAZER EM TOULOUSE: Principais atrações

Agora vamos ao que interessa: o que ver, visitar e fazer em Toulouse? Obviamente não consegui ver tudo, mas acho que vi bastante coisa e vou listar aqui as principais atrações que visitei (e amei) para que você também se apaixone pela Ville Rose e queira visitar essa cidade linda o mais breve possível.

Capitole

A praça do Capitole é praticamente o coração de Toulouse. É como se a vida da cidade girasse em torno daquela praça e, a partir dali, é muito fácil de chegar a grande parte das atrações e museus. É ali que fica o lindo Capitole, um prédio de fachada neoclássica do século XVIII e, provavelmente, o mais simbólico de Toulouse. Hoje, o prédio do Capitole abriga o Palácio da Prefeitura da cidade e o Teatro Nacional do Capitole, que é casa da ópera e orquestra de Toulouse.

Capitole Toulouse

A movimentação na praça é intensa e tem sempre alguma coisa acontecendo por lá, seja um mercadinho, apresentação musical, protestos e até mesmo casamentos que rolam nos salões da prefeitura. No entorno tem vários restaurantes e cafés que são uma ótima pedida para um fim de tarde.

Capitole de Toulouse

E não se esqueça de conhecer o prédio do Capitole por dentro! A entrada é gratuita e vale muito à pena, principalmente, pelo salão dos ilustres que é um charme e cheio de pinturas e esculturas do fim do século XIX. Mas atenção, o prédio fica fechado ao público aos sábados. Cheguei lá desavisada num sábado e não consegui entrar. Sorte que eu tinha mais um dia por lá e pude voltar no da seguinte. (Confirme aqui os horários e dias de funcionamento).

Basílica de Saint Sernin

Principal igreja de Toulouse e também uma das mais antigas (sua construção data do período entre os séculos XI e XIV), a Basílica de São Saturnino (Saint-Sernin) é Patrimônio Mundial da UNESCO e uma das maiores igrejas de arquitetura romanesca da Europa. A basílica foi construída no local onde no século IV havia outra basilica que continha o corpo de São Saturnino (Saint-Sernin), que foi o primeiro bispo de Toulouse.

Toulouse Basílica de Saint Sernin

A Basílica de Saint-Sernin é uma importante parada de peregrinos que fazem o Caminho de Santiago de Compostela.

Basilica de Saint-Sernin

São Saturnino (Saint-Sernin) morreu em Toulouse no ano de 257. Ele era um missionário romano que havia sido enviado para cristianizar a região de Gália. Segundo a história, São Saturnino estava andando pela cidade quando foi reconhecido e capturado por sacerdotes pagãos que ordenaram que ele renegasse sua fé cristã. Como o mártir se negou, ele foi amarrado pelos pés a um touro e arrastado pela escadaria do capitólio. O touro teria parado na altura da Rue du Taur que é onde, atualmente, se situa a Basílica de Saint-Sernin.

Basilica de Saint Sernin

Ilustração do martírio de Saint-Sernin

Musée Saint-Raymond, Museu de Antiguidades de Toulouse

O Musée Saint-Raymond (Museu de Antiguidades de Toulouse) é um museu arqueológico que reúne obras de civilizações mediterrâneas da antiguidade, recontando um pouco do dia-a-dia dos celtas e dos romanos viveram em Toulouse e arredores. O museu fica logo ao lado da Basílica de Saint-Sernin e exibe uma vasta coleção de esculturas romanas, obras de arte e artefatos da antiguidade.

Toulouse Museu de Saint Raymond

No porão do museu é possível conferir uma coleção de sarcófagos de cristãos da época, partes de um sítio arqueológico e outros achados revelados durantes escavações no local. Para quem curte antiguidades e arqueologia, é um passeio bem legal. Há também um espaço para exposições temporárias que é bem interessante. Quando eu fui estava rolando uma exposição sobre experiências sensíveis nos rituais gregos e a gente podia tocar e interagir com algumas obras. A entrada custa 4€, mas é de gratuita com Pass Tourisme! Saiba mais sobre o museu aqui.

Convento dos Jacobinos

A Ordem do Pregadores foi fundada em 1215, em Toulouse, por Dominic de Osma e passou a ser conhecida como a Ordem Dominicana em honra ao seu fundador. O Convento dos Jacobinos é um mosteiro desta Ordem e foi construído em 1229. É uma construção em estilo gótico muito bonita, especialmente pelas colunas da igreja que tem um formato bem peculiar que parecem com palmeiras. Outro grande atrativo do Convento dos Jacobinos é o túmulo com os restos mortais de São Tomás de Aquino, que se tornou local de reverência e adoração no altar da igreja. É um passeio bem interessante e ums boa opção para uma pausa para reflexão em meio a paz do mosteiro. A entrada também custa 4€, mas é de gratuita com Pass Tourisme!

Fundação Bemberg

A Fundação Bemberg foi criada pelo filantropo argentino Georges Bemberg e reúne uma coleção incrível de obras de arte que vão desde o final da Idade Média até o século XX. Fica no Hotel Assézat, uma linda mansão renascentista construída durante o século XVI por Nicolas Bachelier. Só de conhecer essa mansão já valeria a visita, mas a coleção da Fundação Bemberg também impressiona por sua variedade de obras que inclui o estilo renascentista e do século XVIII, mobiliários e objetos de arte daquela época, esculturas, pinturas impressionista e pós-impressionista e mais.

Museu dos Agostinhos

Museu dos Agostinhos, também conhecido como Museu de Belas-Artes da cidade de Toulouse, foi de longe o meu museu preferido em Toulouse. Ele fica em um mosteiro de estilo gótico (que por si só já é uma beleza) e tem uma coleção maravilhosa de esculturas medievais e de pinturas que abrangem desde a Idade Média até o século XIX. Fiquei particularmente impressionada com as esculturas, mas as salas expondo pinturas também são majestosas – algumas lembram a imponência da National Gallery de Londres.

A ala das esculturas romanescas que também é imperdível, é composta em sua maioria por ruínas dos três edifícios religiosos mais importantes de Toulouse: o Mosteiro de La Daurade, a Colegiada de Saint Sernin e a Catedral de SaintEtienne. Adorei, especialmente, a forma que eles exibem as colunas romanescas. Se você so tiver tempo de visitar ummuseu, aconselharia escolher o Museu dos Agostinhos.

Saint Augustin Toulouse

A entrada custa 5€, mas é de gratuita com Pass Tourisme. Funciona todos os dias (exceto as terças-feiras quando o museu fica fechado!) das 10h as 18h.

Margens do Rio Garonne e Pont Neuf

O Garonne é o rio que corta Toulouse e fazer um passeio por suas margens vai te proporcionar vistas maravilhosas da cidade rosada.

Nos meses mais quentes do ano, é possível fazer algumas atividades na água, por exemplo esqui aquático, mas mesmo quem vai no inverno pode aproveitar. A Pont Neuf, que em bom português significa Ponte Nova, é na verdade a mais antiga de Toulouse e foi construída no século XVI. É paticamente um simbolo de Toulouse e vale a pena seguir as margens do Garonne em direção a ponte para algumas fotinhos.

Como chegar em Toulouse

Tudo depende de onde você estará vindo, mas o mais comum é chegar de avião, pelo aeroporto da cidade Toulouse-Blagnac. O melhor dessa opção, é que a nossa amada Ryanair opera em Toulouse e é possivel comprar passagens MUITO baratas. Quer saber quanto custou a minha passagem, ida e volta? £10. Isso mesmo, DEZ LIBRAS! É ou não é para amar essa Ryanair? Se preferir ir de trem, a estação Matabiau-SNCF Railway Station será seu destino. Veja aqui mais detalhes sobre a estação de Toulouse.

Como ir do aeroporto para o centro de Toulouse de transporte público

Fui do aeroporto para o centro de ônibus como Tisséo Shuttle Bus e na volta usei o TRAMWAY Linha T2 e ambos foram muito fáceis. No aeroporto, tanto o ponto do ônibus quanto do tram (bonde) ficam em frente ao aeroporto a poucos metros um do outro. Tem uma máquina emitindo bilhetes, mas com medo de perder o ônibus, paguei a tarifa single de 8€ direto para o motorista do shuttle bus. A jornada de ônibus (por volta das 23h00) foi de uns 20-25 minutos entre o aeroporto e o ponto Jeanne d’Arc no centro (considere o trânsito se for fazer o trajeto em um horário diferente). Já na volta, peguei o tram na estaçao Palais de Justice (fui de metro do centro até lá) e levei cerca de 30 minutos para chegar ao aeroporto. Não paguei pela corrida, pois ainda tinha o Toulouse Pass Tourisme, mas o preço seria a tarifa comum do transporte local 1.60€ (single) e seria a opção mais barata para quem não tem o passe.

  • Valor: Tisséo Shuttle Bus 1.60€ (single) – Há opções com desconto para quem compra pacotes de bilhetes  | TRAMWAY Line T2 8€ (single) / 15€ (return)
  • Frequência: Tisséo Shuttle Bus (a cada 20 minutos) | TRAMWAY Line T2 (entre a cada 9 e 12 minutos)
  • Jornada: Tisséo Shuttle Bus (20-25 minutos até Jeanne d’Arc) | TRAMWAY Line T2 (30 minutos até Palais de Justice)
  • Onde comprar: Varia para ambos mas, em geral, dá pra comprar direto com o motorita do ônibus shuttle, nas máquininhas de bilhetes disponiveis nas estações, Tisséo Agencies, na estação de ônibus Pierre Sémard ou em algumas lojas e revendedores autorizados na cidade (para o bilhete comum, não inclui o shuttle)

Onde se hospedar em Toulouse

O centro de Toulouse é perfeito para ser explorado a pé, com boa parte das atrações perto uma das outras. Portanto, ficar nas imediações do centro é, na minha opinião, requisito fundamental para que você possa aproveitar melhor sua estadia em Toulouse. Fiquei hospedada no Mercure Toulouse Saint Georges (Reserve seu hotel aqui!) e super recomendo! Localização excelente, café delicioso e variado, atendimento impecável, e quarto gracinha e confortável.

Confira aqui o meu review mais completo sobre o hotel!

Hotel em Toulouse

Outras opções que considerei e que seriam boas alternativas de hotel no centro de Toulouse:

E aí? Ficou com vontade de conhecer Toulouse? Espero ter conseguido transmitir um pouco da vibração dessa cidade incrível e que muito mais gente vá descobrir o que Toulouse tem a oferecer. Se você já conhece Toulouse, deixe aqui nos comentários as suas dicas e impressões da cidade. Vou adorar saber um pouco mais sobre a cidade rosada!

 

 

ORGANIZE SUA VIAGEM AQUI PELO BLOG

Faça suas reservas aqui pelos links do blog e dê uma forcinha a essa brazuka que vos fala. Sempre que você fizer alguma reserva ou comprar seus ingressos para sua viagem utilizando os links aqui do blog, as empresas me pagam uma pequena comissão (sem que você pague mais nada por isso, claro!). Promete que vai reservar por aqui?

Reserve seu hotel pelo Booking.com

Faça seu seguro de viagem da Real Seguro Viagem

Compre seu ingresso para as principais atrações

 

7 comments

  1. Hotel em Toulouse: Mercure Toulouse Saint Georges - Blog Brazuka 12 February, 2018 at 10:01 Reply

    […] No post sobre o que fazer em Toulouse (leia aqui) falei que o centro da linda Ville Rose pode (e deve) perfeitamente ser explorado a pé. Como a maioria das atrações e museus de Toulouse fica na região central e a curtas distâncias umas das outras, é muito fácil planejar um roteiro variado pela cidade sem ter que se preocupar muito com deslocamento. Por isso, para mim, ficar nas imediações do centro é crucial para que se tenha mais comodidade e se tire o máximo de uma visita a Toulouse. […]

  2. Analuiza 15 February, 2018 at 16:26 Reply

    Olhe Karine, pelo que você narra sobre a cidade de Toulouse, eu bem poderia passar alguns dias aí. A cidade ao que parece reúne tudo que eu gosto: conventos e igrejas, museus, antiguidade e vivacidade. Histórias e belezas. Definitivamente, precisaria de uns diazinhos para explorar tudo por ai do jeito que eu gosto: na santa calma de um mundo que gira lentamente.

    Achei massa a ideia dos greeters; não tanto pelo passeio pela cidade, mas pelo contato com pessoas que conhecem intimamente a cidade e numa conversa mostrar como se vive por ai. E provavelmente me deixar com invejinha. rsrsrs bjs

Leave a reply

Translate »